segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Mudanças na Língua Portuguesa

Leio hoje que as mudanças na Língua Portuguesa começarão em 2008... é quase um lembrete, pois de fato essa mudança é prometida há tantos anos que eu até já havia esquecido.

O artigo bem útil está no iG Educação e conta que o acordo de unificação e padronização da ortografia dos países de língua portuguesa, que data de 1991, finalmente chega ao seu prazo de realização.

O que mudará, segundo o artigo de Moema Dias:

O alfabeto passa a ter 26 letras, contra 23 de hoje, pois haverá a inclusão do K, do W e do Y.

Acentos agudos deixarão de existir:

  • Para diferenciar. Assim, devemos grafar “para” do verbo parar da mesma maneira como grafamos a preposição “para”. Até hoje este verbo era grafado com acento (Pára). “Pêlo”, como os dos cachorros serão grafados da mesma maneira que “pelo”, a preposição;
  • Em ditongos abertos de palavras paroxítonas (“ei”, “oi”). Desta maneira idéia vira ideia, assembléia vira assembleia, heróica vira heroica e jibóia vira jiboia;
  • Palavras paroxítonas com “i” e “u” tônicos, como feiúra, que virará feiura.

O acento circunflexo também cairá em alguns casos:

  • Palavras paroxítonas terminadas em "o" duplo, como vôo, enjôo, perdôo, abençôo;
  • E verbos em que este acento era utilizado para diferenciar os verbos "crer", "dar", "ler", "ver" e seus derivados.

O hífen deixará de existir quando:

  • A primeira palavra terminar em vogal e a segunda começar com uma vogal diferente. Aero-espacial passará a ser grafado aeroespacial;
  • Quando a segunda palavra começar com “R” ou “S”. Contra-regra vira contrarregra e anti-semita vira antissemita.

Será mantido o hífen quando os prefixos terminarem em “R”, ou seja, “Super”, “Hiper” e “Inter”.

Trema

A famosa queda do trema enfim ocorrerá. Nada mais de lingüiça ou tranqüilidade. O correto passará a ser linguiça e tranquilidade.

O interessante é que já tem gente culpando o presidente Lula pela mudança. Talvez pela menção no texto que diz "O governo já prepara uma licitação para adquirir material didático com as novas regras para 2009."

Nem levaram em conta que se trata de uma discussão internacional concluída em 1991! Cada um com as culpas que lhes cabem...

2 comentários:

catatau disse...

fiquei com uma certa sensação de que as regras ficaram mais fáceis. Será?

Cíntia disse...

Eu acho que tirar os tipos de acentos citados facilitará para quem tem dificuldade de decorar regras de acentuação... Pareceu-me de fato mais natural, mais fluente.

Mas "contrarregra" e "antissemita" em vez de "contra-regra" e "anti-semita" parece-me justamente o contrário. Palavras compostas deveriam continuar como eram. Na prática, o risco é as pessoas escreverem com um R e um S apenas... e errarem como antes.

Abraços